Filofobia: O medo de amar

É difícil encontrar por aí quem não tenha sofrido por amor ou desejado não amar aquela ou aquela outra pessoa que é a fonte de sofrimento. Mas existem pessoas que tem um completo pavor de se apaixonar, são os que sofrem de Filofobia. É sobre essa condição que vou falar hoje.

FILOFOBIA

            Se enquadrando nos transtornos de ansiedade, a Filofobia é o medo irracional de se apaixonar por alguém ou medo do amor.

           filofobia-post-1 Cada quadro e cada pessoa apresentam sintomas variáveis, mas em geral a pessoa apresenta sudorese, aceleração na respiração, falta de ar, náuseas, boca seca, vontade de chorar ou choro e sensação de completo pavor. A pessoa pode inclusive ter um ataque de pânico. Esses sintomas se mostram presentes porque, para o filofóbico, se apaixonar é uma questão que ameaça sua vida, então o corpo responde com todos os sintomas de quem se prepara para sobrevivência em situação de perigo. Na maioria dos casos as pessoas com esse transtorno evitam se envolverem muito intimamente com alguém. Porém, em alguns casos mais graves o acometido pode não conseguir nem chegar perto de uma pessoa que se sente atraído ou até evitar ir em lugares que terá contato com muitas outras pessoas para não conhecer ninguém que possa se apaixonar.

O QUE CAUSA ISSO?

            Assim como qualquer outra fobia, não há como dizer ao certo o que desencadeia a Filofobia. Mas sabe-se de alguns fatores que podem colaborar no desenvolvimento do transtorno.

            Uma pessoa que sofreu muito ou teve relacionamentos turbulentos no passado pode acabar desenvolvendo a fobia, um paciente que tem grande medo de ser rejeitado ou medo de ter que passar por um divórcio pode nem querer começar a se envolver com ninguém para que não aconteçam essas coisas. Além disso, para alguns amar significa perder o controle de suas emoções, isso é bastante assustador para esses indivíduos. Há ainda estudos que defendem que os filofóbico são pessoas que sofreram com a questão do amor na infância, que tiveram uma mãe depressiva ou ansiosa que não era capaz de retribuir o amor da criança, ou um pai bastante distante emocionalmente.filofobia-post-2

            Não importa qual causa acredita-se que seja a principal, mas é consenso que os filofóbicos, enquanto não buscarem tratamento, são incapazes de amar. Isso pode trazer diversos prejuízos sociais na vida da pessoa, que se afasta de todos e não consegue desempenhar alguns papéis por medo do amor.

TEM COMO TRATAR?

            Há alguns tratamentos medicamentosos propostos em estudos, e tratamentos de dessensibilização também. Eu particularmente defendo que em casos de fobia o melhor tratamento – e menos agressivo – é a psicoterapia. Procurar um bom psicólogo que ajudará o paciente a entrar a causa desse medo é a melhor forma de se ver livre do problema.

REFERÊNCIAS

G. Del Vecchio; A.G. Pinketts, L. Sorio; Philophobia, Stamperia dell’Arancio, 2002.

Tavormina, Why are we afraid to love? Psychiatria Danubina, 2014.

Sobre a autora

Priscilla Figueiredo

Priscilla Figueiredo é Psicóloga de orientação Psicanalítica graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e atua na área da saúde como psicóloga clínica. Para disseminar seu conhecimento, criou o Psicologia Para Curiosos e escreve artigos regularmente aqui no site.

Deixe seu comentario