Entendendo o Terror Noturno

Já conheci algumas crianças e até adultos que sofrem de pânico noturno. Na maioria dos casos os que ficam mais assustados são os pais, que não sabem bem o que é o terror noturno, porque seu filho está tendo essas crises, o que fazer para ajudar e para evitar. Por isso no post de hoje vou falar sobre tudo isso.

TERROR NOTURNO

            O terror noturno é um severo distúrbio do sono que faz com que o acometido tenha crises de – o nome diz bem –  terror agudo durante a primeira parte do sono. Mais comum em crianças, mas também podendo ocorrer em adultos, é comum que quem sofre desse distúrbio sente-se na cama durante o sono, grite em desespero, mantenha os olhos abertos em pavor mesmo estando dormindo, corra desesperadamente, chore, apresente sudorese, dores no estômago, respiração e batimentos cardíacos acelerados e, depois de passado um tempo, volte a dormir tranquilamente, sem se lembrar do ocorrido no dia seguinte.

            terror-noturno-post-1Algumas pessoas confundem esse quadro com um simples pesadelo, mas há uma grande diferença. Na parte do funcionamento da mente, o terror noturno acontece na primeira fase do sono (entre 15 minutos a até 2 horas depois do começar a dormir) enquanto o pesadelo ocorre na última fase do sono. No terror noturno o acometido continua dormindo durante sua crise mesmo passando por todos esses sintomas e depois de acalmar, volta a dormir imediatamente. Já no pesadelo a pessoa acorda assustada por algo que sonhou, está consciente e normalmente tem dificuldade de voltar a dormir. No que se refere ao dia seguinte, a pessoa que sofreu do pesadelo lembra de ter acordado e pode se lembrar até do que sonhou enquanto a pessoa que sofre de terror noturno não se lembra nem de sua crise e muito menos do que a disparou.

O QUE CAUSA O TERROR NOTURNO?

O pesadelo, por John Henry Fuseli

O pesadelo, por John Henry Fuseli

Essa é a pergunta que faz os pais de crianças com terror noturno se sentirem mais perdidos, muitos deles sentem-se culpados por seu filho estar passando por isso. Antigamente acreditava-se que essas crises eram causadas por um demônio que se sentava em cima da pessoa, causando a falta de ar, as dores no estômago e o terror.

            A verdade é que não existe uma única causa definida para o terror noturno. Mas sabe-se de algumas coisas que estão relacionadas ao problema, como a privação de sono e cansaço, estresse, febre, presença de luzes ou barulhos durante o sono, histórico familiar de terror noturno ou até sonambulismo, distúrbios respiratórios durante o sono (como a apneia) ansiedade, depressão e traumas.

EXISTE TRATAMENTO?

            Na maioria dos casos o terror noturno não precisa de tratamento, pois é comum os sintomas desaparecerem depois de certo tempo, devido aos fatores causadores também desaparecerem. Assim sendo, se a causa é algum fator de saúde, como febre, privação de sono ou apneia, é necessário tratar esse fator e consequentemente o distúrbio do terror noturno desaparecerá.

            terror-noturno-post-3Lembrando das causas facilitadoras do terror noturno que citei no tópico acima, compreende-se que é essencial a adoção de bons hábitos. Caso esteja passando por algum momento de grande mudança ou estresse, uma boa conversa e compartilhamento dessas angustias podem trazer grande tranquilidade, principalmente no caso de criança.

            É de extrema importância para quem sofre desse distúrbio manter uma regularidade no horário do sono, tendo horários definidos para dormir e despertar, contando com um período adequado de sono (8 horas). Além disso, evitar a ingestão de alimentos com presença de cafeína, como café e refrigerante. Comidas gordurosas e de difícil digestão como carnes e leite também devem ser evitadas no período da noite.

            Caso o distúrbio permaneça por muito tempo, sem diminuir a frequência ou dar sinais de desaparecimento, é necessário recorrer a ajuda de um psicólogo. Na psicoterapia será investigada a causa do distúrbio e ela será trabalhada.

O QUE FAZER PARA AJUDAR?

            Para quem convive com uma pessoa que sofre do terror noturno algumas coisas são muito importantes de se ter em mente.

            As maiores complicações do terror noturno estão ligadas ao fato de o acometido vir a se machucar durante o episódio devido as intensas manifestações corporais conduzidas pelo medo. Por isso é importante deixar o ambiente o mais seguro possível, certifique-se de que janelas estão trancadas, de que a pessoa não terá acesso a escadas, tire objetos cortantes do alcance, evite uso de camas altas, suspensas ou beliche, pois a pessoa pode se jogar, tire do caminho coisas que possam fazer a pessoa tropeçar, como fios. Dependendo da gravidade do caso e da idade do acometido, pode ser interessante colocar um sino ou outro sinal sonoro na porta para que alguém ouça e acorde para ajudá-lo.

           terror-noturno-post-4 Durante a crise não tente de forma alguma segurar a pessoa ou limitar seus movimentos. Lembre-se de que ela não está consciente do que está acontecendo e sentir-se presa só aumentará sua sensação de terror e de perigo, aumentando também a duração da crise. Tente ao máximo não se apavorar junto, falando em tons altos ou correndo pela casa, isso pode agravar os sintomas. O mais importante a se fazer é acender a luz (a escuridão pode aumentar os sintomas) acompanha-la para ter certeza de que não se machucará e tentar acalmá-la com palavras de conforto durante esse momento.

Lembrando: Se os sintomas persistirem por muito tempo ou se o distúrbio começar a trazer prejuízos para a vida da pessoa (como privação do sono com medo de dormir e ter a crise, dificuldade de concentração no trabalho ou escola, não conseguir dormir fora de casa e etc.) é extremamente importante procurar um psicólogo e iniciar a psicoterapia.

Sobre a autora

Priscilla Figueiredo

Priscilla Figueiredo é Psicóloga de orientação Psicanalítica graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e atua na área da saúde como psicóloga clínica. Para disseminar seu conhecimento, criou o Psicologia Para Curiosos e escreve artigos regularmente aqui no site.

Deixe seu comentario