Anorexia e Bulimia: Você sabe a diferença?

Muito se fala sobre os transtornos alimentares nos dias de hoje. E com razão! São transtornos bastante recorrentes e graves, se não fatais. Como já dito aqui anteriormente, a anorexia por exemplo, é o transtorno psicológico mais mortal atualmente. Isso faz com que seja de suma importância a divulgação dessa problemática para alertar a população dos riscos e levar conhecimento e conscientização para aqueles que sofrem do distúrbio ou conhecem alguém que sofre, fazendo assim com que o tratamento adequado seja buscado.

Deficientes visuais e pessoas com pouco tempo para leitura (e qualquer outra pessoa que quiser) podem ouvir o áudio do texto no player abaixo.

TRANSTORNOS ALIMENTARES

            Dentre os transtornos alimentares, os mais comentados são a Anorexia e a Bulimia. Mas é notório que ainda há muita confusão entre os dois, podendo dificultar a percepção da problemática por parte dos familiares e consequentemente a busca por ajuda. Por isso aqui será explicado de forma sucinta a diferença entre esses distúrbios alimentares.

            Tanto a Anorexia Nervosa quanto a Bulimia Nervosa são transtornos alimentares caracterizados por um comportamento alimentar perturbado, preocupação e controle excessivo do peso e distorção na autoimagem corporal. Em outras palavras, a pessoa se alimenta de maneira inadequada, se preocupa de maneira patológica com o peso e enxerga seu próprio corpo de maneira distorcida. Ok, até aí foi fácil. Mas qual é a grande diferença entre eles então?

ANOREXIA NERVOSA

            A Anorexia Nervosa caracteriza-se por perda de peso intensa através de dietas extremamente rígidas e uma distorção grosseira da imagem corporal. Ou seja, a pessoa se vê muito mais gorda do que é e por isso vai se privando de determinados alimentos. Essa privação começa com alimentos de alto teor calórico e gordurosos, porém com o tempo a privação vai ficando extrema e o acometido passa a não ingerir quase nada, chegando à inanição. Está presente na anorexia um inexplicável medo de engordar, mesmo estando abaixo do peso. É importante citar que o termo anorexia indica perda de apetite e por isso se mostra inadequado. Pois nesse transtorno não ocorre uma perda real do apetite nos estágios iniciais da doença, o que ocorre é a negação ao apetite.

BULIMIA NERVOSA

            Já na Bulimia Nervosa, também há o medo patológico de virar obeso, mas ela é caracterizada principalmente pelos episódios bulímicos, nos quais há uma urgência irresistível de comer demais seguida de arrependimento pela perda de controle, gerando então o uso de métodos compensatórios. Os métodos compensatórios são diversos e bastante inadequados, o que desencadeia problemas sérios na saúde. Os métodos compensatórios mais comuns são: vómito auto induzido, uso de medicamentos (laxantes e diuréticos ou inibidores de apetite), dietas e exercícios extremos e abusivos. O termo bulimia vem das palavras gregas boul (boi) ou bou (grande quantidade) com lemos (fome), que é fome intensa ou fome o bastante para devorar um boi.

            Mas por que é tão importante diferenciar as duas coisas?

Diferença anorexia e bulimiaAcontece que na maioria das vezes que uma pessoa acometida por um desses transtornos procura tratamento é com a ajuda de um amigo ou familiar que notou os sintomas, pois a pessoa por si mesma tem dificuldade de enxergar a gravidade de suas ações. Assim, a falta de informação pode ter consequências graves para a saúde daqueles que amamos. Um pai, por exemplo, pode achar que sua filha se privar de certos tipos de alimento não é um distúrbio, visto que ela não usa métodos compensatórios. Enquanto outro pode achar que sua filha está saudável, pois tem episódios em que come bastante, mas não nota o uso de métodos como o vómito auto induzido, por exemplo.

Por fim é importante dizer que citamos aqui os distúrbios mais conhecidos, mas isso não faz dos outros transtornos alimentares menos importantes ou menos preocupantes. Quando em suspeita de transtorno alimentar, é essencial que se busque ajuda o quanto antes.

 

REFERÊNCIAS

CORDÁS, T.A. Transtornos Alimentares: Classificação e Diagnóstico, Revista Psiq. Clín., v. 31, n.4, p. 154-157, 2004.

SAIKALI, C. J.; SOUBHIA, C.S.; SCALFARO, B.M.; CORDÁS, T.A. Imagem Corporal nos Transtornos Alimentares, Revista Psiq. Clin, v. 31, n.4, p. 164-166, 2004.

Sobre a autora

Priscilla Figueiredo

Priscilla Figueiredo é Psicóloga de orientação Psicanalítica graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e atua na área da saúde como psicóloga clínica. Para disseminar seu conhecimento, criou o Psicologia Para Curiosos e escreve artigos regularmente aqui no site.

Deixe seu comentario